Posts Tagged ‘tutorial’

Tutorial: Configuração OPC Simatic Net – Simatic Step 7 V5.4 – Siemens S7-300

Este documento é de propriedade da Automatec Automação Industrial, não podendo ser reproduzido sem seu prévio consentimento.

CONFIGURAÇÃO OPC SIMATIC NET – SIMATIC STEP 7 V5.4

Este tutorial tem por objetivo descrever como é feita a configuração do OPC Simatic NET utilizando o CLP S7-300 com software de programação Simatic Step 7 V5.4.

Estrutura para Realização dos Testes

  • Micro computador comunicando em rede Ethernet com o CLP S7-300.
Configuração do OPC

1 – Inserir uma PC Station no projeto;

 

2 – Colocar o nome da PC Station conforme o nome do computador. Exemplo: VMPC09;

3 – Clicar sobre a PC Station e logo após dois cliques em Configuration. A tela abaixo será aberta;

4 – Inserir o IE General no Slot 2 e o OPC Server no Slot 3. Os mesmos se encontram no lado direito da tela, na opção SIMATIC PC Station;

Caminhos:

  • IE General: SIMATIC PC Station > CP Industrial Ethernet > IE General;
  • OPC Server: SIMATIC PC Station > User Aplplication > OPC Server;

Ao inserir o IE General a seguinte tela será aberta:

5 – Configurar o campo IP address conforme o IP da máquina;

 

6 – Selecionar a Subnet Ethernet. Caso não tenha essa opção, clicar no botão New e inserir uma rede. Após selecionar a Subnet, clicar em OK. A configuração deve ficar semelhante a imagem abaixo;

7 – Clique em Save and Compile e Feche o HWConfig;

8 – Abrir o Configuration Console no seguinte caminho: Iniciar > SIMATIC > SIMATIC NET > Configuration Console;

9 – Ir até a aba “General” da placa de rede instalada no micro, que se encontra na opção “Modules”;

10 – Em Mode of the Module selecionar a opção Configured Mode;

11 – Colocar o Index 2 (para que fique igual a configuração no Simatic);

12 – Clicar em Apply;

13 – Clicar no ícone do Station Configuration, perto do relógio do Windows;

14 – Clicar com o botão direito do mouse sobre a linha 3 > Add. A seguinte tela será aberta:

15 – Em Type, selecionar OPC Server;

16 – Em Index selecionar 3;

17 – Clicar em OK;

18 – No Simatic Manager, abrir o NetPro. (Options > Configure Network);

19 – Na PC Station, dar um clique em OPC Server. Na tabela que abrir na parte inferior clicar com o botão direito do mouse > Insert New Conection. A seguinte tela será aberta:

20 – Selecione a CPU e clique em OK;

21 – Em Local ID, digitar OPC ou o nome da conexão que será usada depois no cliente OPC;

22 – Clicar em OK;

23 – Clique em Save and Compile;

24 – Clicar com o botão direito do mouse sobre a PC Station > Download > Selected Stations;

25 – Fazer o Download do programa para o CLP.

Se todos os passos forem seguidos corretamente a aparência da tela do Station Configuration deve ficar semelhante à figura abaixo.

 

Autoria: Adriano Brolesi Moro, Tecn.go.

Entre em contato com a Automatec e agende uma visita técnica.

Automatec Automação Industrial Ltda
Fone: +55 48 3437-8272 / 9984-5607
E-mail: automatec@automatec-sc.com.br
Site: www.automatec-sc.com.br

PDF    Enviar artigo em PDF para

Tutorial – Comando Inversor MicroMaster 440 Profibus-DP + CLP Siemens S7-300

 

Este tutorial tem por objetivo descrever como é feito o comando do inversor Micromaster 440 em rede profibus-dp utilizando, neste caso, um CLP Siemens S7-300.

Para estabelecer a comunicação via rede profibus-dp com o inversor Micromaster 440 você precisa ter o módulo de comunicação Micromaster 4 Profibus Module 6SE6400-1PB00-0AA0

Configuração no CLP

Primeiro devemos buscar com o fabricante a versão mais recente do arquivo GSD, para este nosso caso utilizaremos o GSD que esta disponível para download no final do artigo. Após fazer o download do arquivo, basta abrir o HW  Config e clicar em Options > Install GSD File, para fazer a instalação do GSD.

Depois de finalizada a instalação, basta localizá-lo e inserí-lo na rede Profibus previamente configurada no projeto, atribuindo um endereço de rede que ainda não esteja sendo usado. Abaixo tem-se uma imagem para ajudar a localizar o GSD depois de instalado.

Após inserir o Micromaster na rede devemos configurar a quantidade de palavras de dados que o mesmo possuirá na rede (PZD), para o nosso caso usaremos PPO 3, 0 PKW, 2 PZD.

 

Ao inserir o PZD o software já determina as memórias que serão utilizadas na comunicação entre os equipamentos, para alterar basta dar dois cliques no slot 2 do PZD escolhido.

Certifique-se que o inversor esta com o endereço profibus-dp devidamente configurado. Faça o download do programa para o CLP.

Programação Ladder

Após definidas as configurações de hardware e palavras que serão trocadas precisamos enviar os comandos para deixar o inversor pronto para partir (operar).

Com base nas definições de hardware teremos as seguintes funções em cada palavra.

PIW268 – Status Comando

PIW 270 – Freqüência Atual

PQW264 – Word Comando

PQW266 – Referencia Freqüência

Usaremos as seguintes memórias:

M20.0 – Comando Liga Inversor (1 – Ligar, 0 – Desligar)

MW202 – SP Referencia de Freqüência

Conforme consta no manual do módulo profibus-dp, precisamos setar os bits 1, 2, 3, 4, 5, 6 e 10 da palavra de controle para 1. O valor em decimal dos bits citados anteriormente é 1150, que também será o nosso comando desligar inversor. Faremos a lógica abaixo:

 

Para enviar o comando de ligar temos que setar o bit 0 para 1. Escreveremos o valor 1151 na PQW 264. Utilizaremos a lógica abaixo:

Para a referência de velocidade escreveremos o valor na MW200 e utilizaremos um bloco MOVE para mover o valor da MW202 para a PQW266. Faremos a lógica da seguinte forma:

Descarregue o programa no CLP, para o nosso teste fizemos o ladder no OB1.

Para reconhecer os alarmes do inversor via rede você deve fazer um set-reset no bit 7 da word de controle.

Na word de status você pode obter as informações on line do inversor, para saber se possui alarme ativo para verificar o status do bit 7.

Caso você queira escrever um valor fixo de freqüência poderá substituir o endereço MW202 direto pelo valor de freqüência desejado. Lembrando que o range de freqüência é de 0 – 16384 (0 – 60 Hz)

Para escrever na MW202 você deve abrir uma Variable Table (VAT), no menu vá em PLC -> Monitor/Modify Variables.

Caso você não tenha realizado ainda o comissionamento rápido do seu inversor, leia o nosso artigo que fala sobre este assunto.

GSD Micromaster 440 – http://support.automation.siemens.com/WW/llisapi.dll?func=cslib.csinfo&lang=en&objid=6567719&caller=view

Instalação GSD: http://support.automation.siemens.com/WW/llisapi.dll/2383630?func=ll&objId=27833171&objAction=csView&nodeid0=10805384&lang=en&siteid=cseus&aktprim=0&extranet=standard&viewreg=WW&load=treecontent

Manual Micromaster 440 – http://support.automation.siemens.com/WW/llisapi.dll/csfetch/6586565/MM4_PB_OPI_en_0202_I.pdf?func=cslib.csFetch&nodeid=6586567&forcedownload=true

Create PDF    Enviar artigo em PDF para

Tutorial – Configuração Digigate Profibus-DP + CLP Siemens S7-300

 

Este tutorial tem por objetivo descrever como é feita a configuração do Digigate Profibus utilizando, neste caso, um CLP Siemens S7-300.

 

Estrutura para Realização dos Testes

Configuração no CLP

Após feita toda a estrutura da rede Profibus e ModBus (ver manual do Digigate no site da Novus) e com o programa carregado no CLP, deve-se baixar o arquivo GSD do Digigate para ser inserido na parte de Hardware do projeto no Simatic Manager.

Após fazer o download do arquivo, basta abrir o HW Config e clicar em Options > Install GSD File, para fazer a instalação do GSD do Digigate.

Depois de terminada a instalação, basta localizá-lo e inserí-lo na rede Profibus previamente configurada no projeto, atribuindo um endereço de rede que ainda não esteja sendo usado. Abaixo tem-se uma imagem para ajudar a localizar o GSD depois de instalado.

No HW Config, ao inserir o arquivo GSD, o próprio software determina alguns endereços de escrita e leitura:


Os primeiros registros, neste caso, PIW256 para leitura e PQW256 para escrita, são usados para status, sendo que para fazer um comando de escrita, temos que inverter o valor do bit 14 da PQW256, como descrito na página 09 do Manual de Instruções do Digigate, disponível no site da Novus.

Configuração no Digigate

Na configuração do Digigate deve-se definir, as configurações da rede “Modbus” de acordo com as suas características e na aba “Profibus” o mesmo endereço que foi definido no projeto do CLP, que é o endereço do Digigate na rede Profibus.

Na aba “Entrada de Dados” deve-se definir o endereço do escravo que será lido. Neste caso, utilizamos um controlador de processos da Novus (N1100) apenas para realização dos testes. Para isto, tem-se a necessidade de ter em mãos a tabela de registradores do dispositivo Modbus para que sejam definidos os endereços para realizar a leitura.

Na aba “Saída de Dados”, da mesma forma, deve-se, com a ajuda da tabela de registradores do dispositivo Modbus, definir os endereços que se deseja escrever. Neste caso também utilizamos o controlador de processos N1100, cujo endereço é está definido como 5.

Solicitações de tutorias podem ser enviadas para valcionei@automatec-sc.com.br que na medida do possível estaremos disponibilizando neste canal.

PDF Download    Enviar artigo em PDF para

Tutorial – VMWare Workstation 8 – Máquinas virtuais em seu PC

Se você gosta e ou precisa trabalhar em diferentes ambientes, o VMware Workstation é absolutamente recomendável. A versão 8.0 foi lançada recentemente com melhorias em desempenho e compatibilidade com a versão de testes do Windows 8. Vamos conhecê-lo neste tutorial do BABOO. Gratuito por 30 dias, o custo do software é de US$ 199,00.

01. Esta é a janela principal do VMware Workstation 8, com acesso às principais opções. Para abrir uma máquina virtual já pronta, use Open a Virtual Machine. Para criar uma máquina virtual, use Create a New Virtual Machine.

02. No assistente, use a opção Typical, que configura alguns aspectos avançados de forma automática.

03. Você deve escolher por onde o sistema operacional será instalado, se por um CD/DVD (Installer Disc), se por uma imagem ISO (Installer disc image file) ou se o sistema será instalado posteriormente (I will install the operating system later).

04. Agora é hora de escolher o sistema operacional. Há uma enorme variedade de opções, mas neste tutorial, vamos usar o Windows 8 Developer Preview (que ainda não está disponível nas opções do VMware Workstation). Neste caso, vamos escolher Microsoft Windows > Windows 7 x64 mesmo (o Windows 8 Developer Preview usado é 64 bits).

05. Dê um nome à máquina virtual (Virtual machine name) e escolha onde ela será salva (Location).

06. Escolha o tamanho do HD virtual (Maximun disk size) e escolha se ele será gerado num único arquivo (Store virtual disk as a single file) ou em arquivos separados (Split virtual disk into multiple files), útil se o sistema de arquivos do HD real tiver restrições (FAT32, por exemplo, suporta arquivos de até 4GB).

07. Ao final, basta clicar em Finish ou personalizar o hardware virtual em Customize hardware.

08. Quando você abre uma máquina virtual, já obtém algumas informações sobre ela. para ligar a máquina virtual, clique em Power on this virtual machine. Para configurá-la (a máquina virtual deve estar desligada), clique em Edit virtual machine settings.

09. Memory: Aqui você pode mudar a quantidade de memória separada para a máquina virtual. Com base na escolha do sistema operacional, feita anteriormente, o VMware Workstation sugere a quantidade recomendada de memória.

10. Processors: Você pode definir o número de processadores (Number of processors) e de núcleos por processador (Number of cores per processor) na máquina virtual.

11. CD/DVD: Você pode definir se uma imagem ISO será usada (Use ISO Image file) ou um drive físico de sua máquina real (Use physical drive). É aqui que escolhemos a imagem ISO do Windows 8 Developer Preview.

12. Hard Disk: Você não pode mudar o tamanho do HD virtual (embora possa adicionar mais HDs e outros dispositivos virtuais em Add), mas pode desfragmentá-lo (Utilities > Defragment) e mapeá-lo, para acessar o HD virtual pela máquina real (Utilities > Map).

13. Após a máquina virtual ligada, lembre-se de acessar o menu VM > Install VMware Tools para instalar os drivers específicos para sua máquina virtual.

14. Veja algumas fotos do Windows 8 Developer Preview no VMware Workstation 8:



15. Configurações gerais do VMware podem ser acessadas pelo menu Edit > Preferences.

16. Workspace: Você pode mudar o local onde as máquinas virtuais são salvas por padrão (Default location for virtual machines), definir sobre a exibição ou não do ícone do VMware Workstation na bandeja do Windows (Show tray icon), definir o padrão de compatibilidade de máquinas virtuais (Default hardware compatibility), entre outras opções.

17. Hotkeys: Você pode definir a combinação de teclas (Hot key combination) que pode ser usada para tirar o foco da máquina virtual e voltar a usar a máquina real – a combinação padrão é Ctrl+Alt mesmo.

18. Display: Você pode ativar o redimensionamento automático da janela do VMware quando mudar a resolução da máquina virtual (Autofit windows) e o redimensionamento automático da máquina virtual quando a janela do VMware for alterada (Autofit guest). Mais abaixo, você também pode definir o comportamento da máquina virtual quando esta for usada em tela cheia (Full screen).

19. Memory: Você pode definir a quantidade máquina de memória que pode ser usada por todas as máquinas virtuais simultaneamente.

Fonte: Baboo

Solicitações de tutorias podem ser enviadas para valcionei@automatec-sc.com.br que na medida do possível estaremos disponibilizando neste canal.

PDF    Enviar artigo em PDF para

Tutorial – Comissionamento Rápido Inversor Schneider-Electric ATV-312

Artigo original da Schneider-Electric. Também utilizado pela Automatec.

Quick Start Guide – ATV312

Solicitações de tutorias podem ser enviadas para valcionei@automatec-sc.com.br que na medida do possível estaremos disponibilizando neste canal.

PDF    Enviar artigo em PDF para