Posts Tagged ‘noticia’

Dica – Suas informações não valem nada?

Suas informações não valem nada?Muitos acham que backup e proteção de dados é a mesma coisa, mas na realidade não é bem assim. Backup é uma cópia de segurança apenas. Proteção de dados é uma política mais ampla, que engloba o backup, mas vai depender do quanto você dá valor às informações que tem e como lida com elas. Se você realmente se preocupa com elas, se realmente acha que elas valem alguma coisa, lembrará diariamente que existe a lei de Murphy e que ela também rege a existência do seu HD, iPhone, iTouch, etc.

Quebra de paradigma – uma questão social
Você já se fez a seguinte pergunta: “O que farei se meu computador pessoal queimar em uma descarga elétrica e eu perder meus dados”? Seja você um gestor ou uma dona de casa “conectada”, se a resposta for “não”, é por que está pouco se lixando para os dados.

Um paradigma forte a ser quebrado é o de que só grandes empresas devem se preocupar com a proteção de dados. Seja usuário doméstico ou empresa, todos têm informações, todos produzem idéias que sempre contribuem de diversas formas para a sociedade, e sua perda acarreta problemas para você e para outras pessoas também. Já pensou em vários pais de família tendo que dar a notícia em casa que terão que passar por algumas privações, pois o salário atrasou devido a problemas com o sistema da folha de pagamento? E o seu filho não ter que ficar vendo as fotos da família dos colegas no mural, pois não tinha nenhuma da sua própria família? No mundo em que vivemos hoje, do pessoal ao profissional, quase tudo é composto por bits armazenados em meio digital.

Estudo de casos – O que não dá certo e o que dá certo.
Para explicar melhor o que é proteção de dados, vamos utilizar exemplos:

Caso 1: Perda do banco de dados do migre.me
Suas informações não valem nada?Recentemente o site migre.me (http://migre.me) teve uma péssima experiência relativa a perda de dados. Em resumo, foi feita uma operação de manutenção no servidor que continha os sites dos clientes do provedor de serviços. Por uma falha humana, todos os dados dos clientes foram perdidos. Muitos foram recuperados, mas outros não. Dentre eles, o migre.me. Tudo bem, vamos restaurar o backup, certo? Errado. O backup estava em um disco interno do servidor, que também foi comprometido. Ou seja, tem backup, mas a mídia não era a mais segura e apropriada. Os dados não estavam efetivamente protegidos. Não vamos entrar no mérito de culpas, pois neste caso todas as partes já fizeram suas considerações na mídia.


Caso 2: Restauração do site do Commerzbank após os ataques de 11 de setembro.
Suas informações não valem nada?O escritório do Commerzbank (banco Alemão) em Nova York localizava-se a cerca de 90 metros dos andares 31 a 34 do World Trade Center. Com a queda das torres, o datacenter permaneceu fisicamente funcional, porém, com o calor intenso e a grande quantidade de poeira os sistemas começaram a falhar, junto com toda a comunicação com o exterior, deixando a operação de New York praticamente parada. Nesta ocasião, vários equipamentos incluindo os storages (onde se armazenam os dados) entraram em colapso. Porém, o Commerzbank possuía um plano de contingência que constava de cópias dos sistemas e dados em outro site a 50 km do site principal. Esta contingência foi ativada, os funcionários evacuaram o local e nos próximos meses passaram a trabalhar no site backup até que o site principal fosse reestabelecido.

No primeiro caso, um erro comum ocorreu: havia backup, mas foi gravado em mídia não segura, e o estrago foi enorme para o negócio. Os dados não estavam completamente protegidos. Este tipo de erro é mais comum do que se imagina, pois muitos gerentes de TI cometem o simpático erro de deixar as fitas de backup dentro do CPD, ou em salas fisicamente próximas. Em caso de incêndio no CPD, perde-se também o backup! Já vi casos que usuários domésticos “sobraram” por fazer backup em uma mídia barata de DVD que ao longo do tempo estragou-se. Quando precisou, já foi!

No segundo caso, os dados estavam completamente protegidos, e o negócio sobreviveu ao maior ataque terrorista da história. Há muitas empresas que faliram nesse desastre por conta de suas operações estarem concentradas unicamente nestas torres. Há inclusive o caso de uma empresa de seguros em que o seu datacenter ficava em uma torre e o site backup na outra. Faliu.

Suas informações não valem nada?O Commerzbank investiu uma quantidade razoável de dinheiro para ter este nível de disponibilidade e segurança de dados. Mas, será que a única forma de se conseguir “não falir” é gastar mundos e fundos? Talvez não. Tenha sempre em mente que proteção de dados está além dos produtos e soluções: é uma estratégia. Já pensou em fazer seu backup doméstico em duas mídias de marcas diferentes? É uma estratégia!

No próximo post falarei mais sobre soluções e estratégias de backup, para usuários domésticos e corporativos.

Fonte: André Sousa

PDF Creator    Enviar artigo em PDF para

Dica – Segurança – Avira AntiVir Personal oferece excelente proteção contra malware

Avira AntiVir PersonalGratuito, produto foi bastante eficiente na prevenção de ataques e na remoção de ameaças já instaladas.

O Avira AntiVir Personal é um anti-vírus gratuito que se destaca no que realmente importa: ele faz um ótimo trabalho na detecção e bloqueio de malware. Por fora ele é quase idêntico ao seu irmão pago, o AntiVir Premium 2010: ambos tem interfaces e processos de instalação quase idênticos, e a diferença está no conjunto de recursos. A interface é razoavelmente direta, mas algumas áreas precisam de melhorias.

A aba Status oferece uma visão básica do seu nível de proteção e informa se o programa está atualizado, embora não entre em muitos detalhes. Muitos botões não são identificados, e muitos ícones são difíceis de reconhecer à primeira vista, então é necessário parar o cursor do mouse sobre eles para descobrir o que fazem. O Avira é desenvolvido na Alemanha, e a tradução das mensagens em algumas caixas de diálogo me pareceu estranha. A impressão geral que tive da interface do AntiVir Personal foi de que, embora ela seja usável, é mais voltada aos usuários avançados de PCs.

aviraO Avira AntiVir Personal teve uma ótima pontuação na detecção de malware. Ele detectou 99 porcento das amostras em um teste de varredura que as compara com as assinaturas de ameaças conhecidas. Foi um dos melhores resultados em entre os produtos antivírus que testamos neste ano. E no bloqueio de ataques reais de malware o AntiVir Personal impediu completamente 80 porcento dos ataques, o que o coloca um pouco acima da média de outros produtos. Além disso, ele bloqueou parcialmente outros 5 porcento dos ataques.

O software também obteve uma boa pontuação nos testes de remoção de malware. Ele detectou todas as infecções em nossa máquina de testes, e foi bem-sucedido na remoção dos componentes ativos de um ataque em 70% dos casos (bem na média). E em 30% dos casos ele conseguiu remover todos os componentes de um malware, também na média.

No lado negativo, o AntiVir Personal empata com outro produto gratuito, o Comodo Internet Security Premium, no quesito maior número de falsos positivos, seis no total. Se levarmos em conta a percentagem esse número ainda é baixo, apenas 0.004% dos arquivos analisados, e nenhum deles era um componente do sistema operacional, mas qualquer falso positivo pode ser um incômodo. Dito isto, temos que mencionar que apenas um produto gratuito, o Avast Free Antivírus, conseguiu resultados perfeitos em nossos testes.

A velocidade de varredura do AntiVir Personal também foi impressionante: o programa completou uma varredura sob demanda de 4.5 GB de dados em 87 segundos, o melhor resultado entre os produtos gratuitos. Varreduras “em acesso”, ou seja, quando os arquivos são abertos ou fechados, também foram muito rápidas. O impacto do programa no desempenho geral do sistema foi baixo, e ele adicionou apenas 2.5 segundos ao tempo de inicialização do sistema em nossos testes. A média é de 4 segundos.

O Avira AntiVir Personal é uma ótima opção entre os produtos anti-vírus gratuitos. Mas gostaríamos de ver melhorias na interface.

Avira AntiVir Personal

Fabricante:
Avira

Pontos fortes:

Excelente detecção de bloqueio de malware
Rápida velocidade de varredura

Pontos fracos:

Não tem muitos recursos
Interface precisa de melhorias

A interface precisa melhorar, mas o Avira AntiVir Personal se destaca no que realmente importa, a detecção, bloqueio e remoção de malware.

Preço:
Grátis

Onde encontrar:

http://www.free-av.com/

Fonte: Desmonta&CIA e PCWorld

Create PDF    Enviar artigo em PDF para

Notícia – Conexão á internet e em rede por energia elétrica (PLC)

As conexões de computadores em rede por meio de cabos e via wireless são bem conhecidas e discutidas atualmente. No entanto, há uma alternativa, o PLC (Power Line Communication) que, por conta de ficar emperrada em testes, não conquistou popularidade e ainda não cresceu no mercado.

O PLC é estudado no Brasil desde 2001 e foi esquecido há algum tempo. A tecnologia utiliza a infra-estrutura dos fios de rede elétrica para trafegar sinais de telecomunicações.

“Como a freqüência desses sinais é da ordem de MHz, e a energia elétrica trafega na faixa de Hz, os dois sinais podem conviver no mesmo meio físico, portanto, esta tecnologia não depende que exista energia elétrica, somente os fios”, afirma Gilberto Cardoso, gerente comercial da Eletropaulo Telecom.

Segundo Cardoso, “o PLC usa uma faixa de freqüência menor (narrowband) para a realização da gestão da rede de energia elétrica, como medição remota, automação, corte-religa, entre outros”. Para o usuário se conectar a esta faixa, precisará de um módulo de PLC conectado na tomada e no computador.

O PLC na Europa, também conhecido como HomePlug nos Estados Unidos, também pode ser utilizado para conectar desktops, equipamentos de som e outros eletroeletrônicos em rede. Isso, segundo Walter Merege, gerente de Tecnologia da Semp Toshiba, já pode ser feito em casas ou empresas brasileiras.

Já a conexão à internet por meio de rede elétrica ainda não está disponível no País e tem sido testada por empresas como Eletropaulo Telecom, em São Paulo, Light no Rio de Janeiro, Copel no Paraná e Celg (Companhia Energética de Goiás), sem previsão de conclusão.
“Com relação a preço, acreditamos que o serviço de acesso à internet deverá ter um custo compatível com as tecnologias existentes”, diz Cardoso. Além disso, concorrem com as conexões em banda larga por cabo, ADSL e Wi-Fi.

Eletroeletrônicos em rede

O gerente da Semp Toshiba ainda diz que existem quatro módulos para a criação de uma rede doméstica por meio de energia elétrica. “A conexão pode ser estabelecida por dispositivos Ethernet, USB, wireless ou ponte de áudio. Esta última conecta o computador a caixas de som”.

Para estabelecer a conexão com cabos USB e Ethernet basta adquirir módulos PLC que já são comercializados por empresas como a Naxos Tecnologia. Segundo Merege, “a conexão e configuração são automáticas”.

O processo é o mesmo para a criação de uma rede por meio de energia elétrica por wireless, basta que ela já esteja configurada.

Para conectar o PLC a uma rede wireless o processo é o mesmo, mas antes é preciso que o usuário já possua uma rede Wi-Fi doméstica configurada.

A transmissão do áudio por PLC se dá pela conexão de um módulo PLC em caixas acústicas e de outro no desktop.

Merege lembra que os módulos de PLC atuais são reconhecidos apenas pelos tocadores Windows Media Player e Winamp.

Para o gerente de tecnologia da Semp Toshiba, a vantagem da opção de conexão entre desktops e aparelhos eletroeletrônicos pela rede elétrica é a segurança. “Quem não compartilha o mesmo relógio de luz não compartilhará da rede e, consequentemente, não será capaz de invadi-la”.

Fonte: IDGNOW (Fabio Sanches)

PDF Printer    Enviar artigo em PDF para

Notícia – Schneider Electric apresenta Profibus Remote Master

A Schneider Electric, especialista global na gestão de energia, lança o Profibus Remote Master (PRA), uma solução para aplicações em gerenciamento e controle de redes de instrumentação de processos, como tratamento de água e fluentes, alimentos e bebidas, óleo e gás, cimento, mineração e siderurgia.

A configuração da rede Profibus, feita no software Unity Pro, é integrada na aplicação do controlador, além de permitir parametrização e calibração dos dispositivos. Sua interface Ethernet Modbus TCP/IP é outro diferencial que permite a comunicação com qualquer PAC Modicon Schneider Electric, bem como acesso direto para ferramentas de gerenciamento de ativos, com tecnologia FDT/DTM.

Diversos Mestres Remotos Profibus podem ser instalados em um controlador Modicon, por meio do canal de comunicação Ethernet, na qual toda aplicação é salva em único arquivo de projeto. O lançamento é totalmente compatível com dispositivos Profibus DP/PA de mercado e possui as seguintes certificações internacionais: CE, UL, CSA, C-TICK.

O módulo atende às especificações DPV1 Mestre Classe 1 e Classe 2 com duas portas Ethernet Daisy-Chain 100 BASE TX, suportando até 125 dispositivos, comunicação acíclica, auto-scan e diagnóstico estendido. Sua interface RS485 isolada possui velocidade de 9.6Kbps até 12Mbps (EN50170 e IEC61158). A solução suporta ambientes agressivos e temperaturas entre -25ºC e 70ºC.

Este módulo Mestre Remoto Profibus DPV1 pode ser instalado próximo a instrumentação de campo, diminuindo as distâncias de cabeamento de comunicação, melhorando o desempenho da rede Profibus. A troca de dados entre o controlador e o módulo PRA é feita por meio de Ethernet Modbus TCP/IP, permitindo que um único PAC controle diversos módulos Profibus Remote Master.

Profibus Remote Master

O lançamento é totalmente compatível com

dispositivos Profibus DP/PA de mercado

Fonte: Schneider Electric

PDF Creator    Enviar artigo em PDF para

Notícia – Energia Wireless, a tomada sem fio e o abajour que não liga em lugar nenhum

Você não leu errado, não estamos falando de redes wireless, estamos falando de energia wireless, energia elétrica transmitida sem fio, diretamente para o dispositivo e de forma segura.

É o que promete a Powercast, uma pequena empresa Americana que está com um produto interessante para equipamentos à pilhas e pequenas bateriais. A própria Powercast foi criada em torno da tecnologia, é esta a sua especialidade.

A Powercast criou um pequeno transmissor que envia baixas voltagens de energia pelo ar, a partir de uma tomada, usando ondas de radio, de forma segura para nós humanos.

As ondas de rádio mudam a freqüência quando encontram paredes ou objetos. Pequenos receptores que estão no equipamento, os Powerhavesters (vide figura abaixo), que pode ser um MP3 player ou um celular, “ouvem” a freqüência e capturam 70% da energia do sinal de rádio. Esta freqüência é convertida em eletricidade.

As possibilidades são ilimitadas, imagine se juntarmos com os LEDs….

Fonte: Blog da Setec

PDF    Enviar artigo em PDF para