formatar ou naoÉ preciso entender que um micro raramente precisa ser formatado, a não ser que seja uma máquina de teste onde se instala tudo quanto for programa que aparecer pela frente – o que é uma verdadeira mania para muitas pessoas – ou então se for um computador usado para procurar software pirata ou material pornográfico. Mas, nestes casos extremos, é melhor fazer uma instalação completa e torná-la padrão. Com isto, basta fazer um clone da mesma para recuperar o micro quando for preciso.

Outra saída para quem instala muitos aplicativos é utilizar programas como o Deep Freeze, que restaura o micro à uma configuração padrão toda vez que o micro for ligado, por isto ele é muito usado nas lan houses.

Fora estes casos extremos, no uso normal um micro com Windows pode ser usado por anos a fio sem necessidade de reinstalação do Windows, desde que o usuário tome um mínimo de cuidados. Quando um micro apresenta problemas, na grande maioria das vezes eles podem ser corrigidos com práticas de manutenção.

Esta tradição de formatar o micro com Windows no primeiro sinal de erro ou de instabilidade surgiu nos tempos em que o Windows 98 estava saindo de linha e o Windows XP estava começando a cair no gosto dos usuários. Estamos falando do início dos anos 2000, quando durante alguns anos os micros com Windows foram presa fácil dos vírus e congêneres. A própria mudança da linha 98 (que era originária do MS-DOS) para a linha 2000/XP (que era originária do Windows NT) gerou uma série de incompatibilidades. Foi uma época de grandes mudanças de tecnologia no hardware, o que levou a mais problemas. Como o Windows ainda era leve e fácil de instalar, muitas pessoas preferiam ir logo formatando o micro quando aparecia qualquer problema, era mais fácil do que ficar procurando a solução.

Mas, historicamente falando, a Microsoft reagiu com energia ao lançar o SP2 para o Windows XP, que transformou radicalmente o produto. Era praticamente um outro sistema operacional, e foi tão bom que o Windows XP com SP2 reinou soberano de 2004, quando saiu o SP2, até 2009, quando saiu o Windows 7 que realmente mostrou-se uma alternativa viável ao Windows XP e que iniciou então uma onda de substituição do Windwows XP pelo Windows 7.

Fato é que o Windows XP com SP2 e SP3 e seus sucessores, como o Vista e o Windows 7, são muito mais estáveis e seguros que seus antecessores, estando bem menos sujeitos a invasões por malware. Suas instalações podem ser usadas tranquilamente durante anos, salvo as exceções que explicamos acima, e desde que tomando um mínimo de cuidados como não entrar em sites suspeitos e não abrir qualquer email que lhe apareça pela frente.

Mas para resolver o problema de lentidão do Windows sem formatar aconselhamos utilizar alguns programas que nós da Desmonta&CIA costuma utilizar como ferramenta de trabalho que são o MV RegCleaning, Auslogics Boost Speed, PCmover, acessar o Msconfig do próprio windows e desabilitar serviços e programas que iniciam assim que o computador é ligado(aqueles que ficam na bandeja do sistema ao lado do relógio), limpar o cooler e a placa dissipadora da poeira que acumula com o passar do tempo de uso é importante e trocar a pasta térmica do processador pois ela resseca devido ao calor que é submetida. Atualize seus drivers para que o PC fique mais confiável e rápido, use também o System Explorer que é um utilitário gratuito que exibe informações detalhadas sobre processos em execução, assim poderá encontrar algum processo suspeito que poderá ser um vírus, execute o anti-vírus com a sua dat atualizada para pegar possíveis vírus. Parece trabalhoso tudo isso mas nós garantimos, é mais fácil do que ter que reinstalar tudo, correr atrás dos drivers e dos programas novamente e no mais, a maquina fica melhor do que se tivesse formatado. Palavra de quem esta acostumado com essas ferramentas.

Fonte:Desmonta&CIA

PDF Creator    Enviar artigo em PDF para